Buscar

Notícias

Compartilhe:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Nós usamos publicação científica, não balela, diz ex-diretor do Inpe a ministro
Ricardo Salles e Ricardo Galvão trocaram acusações no programa Painel, da GloboNews
Por G1
Ricardo Salles e Ricardo Galvão no programa Painel, da GloboNews - Foto: Reprodução/GloboNews

Em meio ao descontentamento do governo com os números publicados sobre o desmatamento da Amazônia, o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles e Ricardo Galvão, ex-diretor do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), trocaram acusações no programa Painel, da GloboNews, comandado por Renata Lo Prete, exibido na noite de sábado, 10.

Alvo de duras críticas do presidente Jair Bolsonaro por seu trabalho à frente do Inpe, Ricardo Galvão voltou a defender os dados e a metodologia do instituto. “Um programa de desenvolvimento sustentável tem que ser articulado entre a academia, empresas e governo. O que nós usamos é publicação científica. Fui ver trabalho científico, não balela, não coisa de jornalzinho, de Twitter”, afirmou.

O ex-diretor do Inpe voltou a condenar a postura do presidente afirmando que "qualquer dirigente de um país tem que entender que, quando se trata de questões científicas, não existe autoridade acima da soberania da ciência. Nem militar, nem política, nem religiosa”. O ministro Ricardo Salles criticou a declaração de Galvão. “O problema é quando a ideologia está disfarçada dentro da ciência”, respondeu. “O que nós vemos há muito tempo é a ciência se arrogando do direito de dizer isso ou aquilo”.

“Há um grau de aparelhamento dessas instituições. A sua postura com o presidente mostrou isso, a forma como o senhor se referiu ao presidente da República”, disse Salles, afirmando que Galvão havia sido desrespeitoso com Bolsonaro. “Desrespeitoso foi o presidente da República com a ciência brasileira”, rebateu o ex-diretor do Inpe. “Ele falou categoricamente que os dados do Inpe são mentirosos. Ele está acusando todos os cientistas do Inpe de terem cometido crime de falsidade ideológica”.

O programa também teve a participação de Marcello Brito, presidente da Abag (Associação Brasileira do Agronegócio), que opinou sobre os rumos da política ambiental e o impacto no seu setor. “Se a gente pega a detração contra o agro brasileiro lá fora, uma parcela vai vir daqueles que concorrem diretamente conosco. Agora você tem uma parte que vem da mídia especializada, de dados e de estudos, e isso é um problema muito forte”, disse ao comentar as repercussões negativas que os últimos acontecimentos tiveram na imprensa internacional.

Empresa privada na monitoração

No debate, Salles reafirmou a intenção do governo de contratar uma empresa privada para apurar com mais tecnologia dados sobre o desmatamento da Amazônia. Galvão rebateu que é preciso usar a “ciência brasileira” para isso, porque já existem, segundo ele, ONGs e institutos capacitados no país para colher essas informações. Salles criticou a postura do ex-diretor dizendo que era “ufanista” e afirmou que não se pode utilizar um sistema técnico que não seja avançado “só porque é brasileiro”.

Crise no Inpe

Em 19 de julho, Bolsonaro acusou o Inpe de mentir sobre dados de desmatamento e de estar "agindo a serviço de uma ONG". As críticas do governo aos dados e à direção do instituto continuaram durante o início do mês de agosto. O presidente chegou a afirmar que os responsáveis pela divulgação das informações agiram de "má-fé para prejudicar o governo atual e desgastar a imagem do Brasil".

Depois de trocar acusações com o presidente, Ricardo Galvão, diretor do Inpe, foi exonerado do cargo. No dia 5 de agosto, o ministro Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia, anunciou o militar Darcton Policarpo Damião como diretor interino do instituto.

Postada em 13/08/2019 17:44
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Veja mais de Brasil/Mundo

1

Em poucos dias

Após expulsão do PSL de Bolsonaro, Alexandre Frota filia-se ao PSDB de João Doria

2

Inusitado

Homem fica oito dias com dentadura 'perdida' na garganta após cirurgia

3

No MT

Sagui recém-descoberto em área de desmatamento na Amazônia enfrenta ameaça de extinção

4

Para poucos

Bugatti cria outro hipercarro, mas esse custa 'só' R$ 35,5 milhões

5

Foi expulso do PSL

"Bolsonaro não é burro, mas um idiota ingrato que nada sabe", diz Alexandre Frota

6

Em prol da limpeza

Portugal dará multas a quem jogar bitucas de cigarros em vias públicas

1

Jota Silva

Henriqueta Cardeal jogou balde de água fria nos eleitores de Edna do Tatuakara

2

Juliano Rodrigues

Gálacticos, os verdadeiros campeões da Liga de Futsal de Paulo Afonso 2019

3

Senadinho

Renan Filho junta Padre Eraldo e Lula no mesmo palanque, mas vai apoiar quem em 2020?

4

Guarda em luto

Por morte de guarda municipal, Prefeitura de Delmiro decreta luto oficial de três dias

5

Em 1907

Cangaceiro Corisco, o “Diabo Loiro” do bando de Lampião, nasceu em Água Branca há 112

6

Surpreendente

Cantor Gusttavo Lima posta vídeo de jovem de Água Branca que sonha ajudar família carente

1

Violência

Atentado à bala resulta na morte de duas pessoas em Delmiro Gouveia

2

Em 1907

Cangaceiro Corisco, o “Diabo Loiro” do bando de Lampião, nasceu em Água Branca há 112

3

Na BR-423

Acidente com carro resulta na morte de guarda municipal em Delmiro Gouveia

4

Surpreendente

Cantor Gusttavo Lima posta vídeo de jovem de Água Branca que sonha ajudar família carente

5

Fatalidade

Acidente com carro deixa uma pessoa morta e outras feridas próximo à entrada de Canapi

6

Guarda em luto

Por morte de guarda municipal, Prefeitura de Delmiro decreta luto oficial de três dias