Buscar

Notícias

Compartilhe:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Pastor é denunciado pelo Ministério Público por matar e ocultar corpo de pastora
Ailsa Gonzaga sumiu após sair de casa para alugar imóvel, em Goiânia. Quase dois meses depois, Alexandre Silva foi preso e confessou que matou a vítima, com que já teve um relacionamento
Por Paula Resende, G1 GO
Ailsa Regina Gonzaga, de 40 anos, foi morta próximo a cachoeira em Aragoiânia - Foto: TV Anhanguera/Reprodução

O pastor Alexandre de Souza e Silva, de 47 anos, foi denunciado, na sexta-feira (9), pela morte da pastora Ailsa Regina Gonzaga, de 40 anos, que sumiu após sair de casa para alugar um imóvel em Goiânia. O Ministério Público de Goiás o acusa de feminicídio e ocultação de cadáver. O suspeito, que já teve um relacionamento amoroso com a mulher, está preso e confessou ter matado a vítima durante uma discussão.

O promotor de Justiça Marcelo Franco de Assis Costa, que assina a denúncia, destacou no documento que as condições em que o assassinato foi cometido comprovam “o desprezo do denunciado pela condição do sexo feminino, inclusive a violência em contexto amoroso familiar”.

Ailsa foi vista pela última vez em 8 de novembro de 2017, quando saiu de casa para alugar um imóvel, em Goiânia. Na ocasião, ela deixou os dois filhos, de 15 e 11 anos, na residência e não voltou mais.

Quase dois meses depois, em 28 de dezembro, o pastor foi preso na casa em que morava, em Águas Claras (DF). Ele confessou o crime e revelou que havia deixado o corpo da vítima na zona rural de Aragoiânia, na Região Metropolitana de Goiânia.

Motivação

O delegado responsável pelo caso, Valdemir Pereira, titular da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), relatou no inquérito que o acusado e a vítima mantiveram um relacionamento amoroso por mais de um ano. Neste período, a convivência foi conturbada em razão de Alexandre ter outra mulher no Distrito Federal.

Pereira concluiu que Silva saiu da casa onde morava com a esposa decidido a matar Ailsa porque achava que ela poderia denunciá-lo à polícia por ele ser foragido da Justiça. O pastor já respondia por um latrocínio - que é o roubo com resultado morte - cometido em Itumbiara, região sul de Goiás.

"Ele disse para a atual mulher dele: ‘Vou lá me vingar, matar aquela pessoa [pastora]’. Quando voltou, ele disse: ‘Me vinguei’. Ele tinha ódio da pastora", explicou o delegado na época em que o pastor foi preso.

De acordo com a investigação, quando o acusado chegou à capital goiana, ele convenceu Ailsa a sair com ele para alugar um imóvel. No entanto, eles acabaram indo para o Recanto Cachoeirinha, na zona rural de Aragoiânia, onde a pastora foi esfaqueada. Em seguida, Silva ocultou o corpo de Ailsa na mata, cobrindo-o com folhas, e fugiu.

Pastor nega ter premeditado

Após ser preso, o pastor negou durante entrevista coletiva que saiu do Distrito Federal para Goiás para matar Ailsa. Segundo Silva, ele viajou até a capital goiana porque a pastora o convidou para pregar, pois ainda eram amigos. O suspeito disse que estava na casa da vítima e ela o convidou para ir até a cachoeira para "espairecer".

Postada em 10/02/2018 12:44 | Atualizada em 10/02/2018 12:46
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Veja mais de Brasil/Mundo

1

Segundo delegado

Vereador de Batalha preso teria levado tapas de Neguinho Boiadeiro em campanha política

2

Extorsão

Padre é suspenso após vídeo de sexo com homem e assassinato de policial

3

Recomendações

MPE/AL adota providências para combater abate clandestino de gado em Santana do Ipanema

4

Em coletiva

Assassinato de Neguinho Boiadeiro foi planejado dois meses antes, afirma SSP

5

André Henrique

Jogador de Olivença é contratado pelo Coruripe para a sequência do Campeonato Alagoano

6

10 mandados

Operação sobre morte de Neguinho Boiadeiro resulta na prisão de vereador de Batalha

1

Wellington Santos

Quem será o novo secretário de Meio Ambiente de Delmiro Gouveia?

2

Lista completa

Conheça os secretários da gestão do prefeito interino de Mata Grande, Franklin Lou

3

Jota Silva

Esposa de Luciano Aguiar é nomeada secretária-adjunta do Turismo, Cultura e Esporte

4

No escuro

Eletrobras corta fornecimento de energia da sede da Prefeitura de Delmiro Gouveia

5

Esforço duplo

Jovem de Santana é aprovado pela segunda vez na OAB após Justiça não aceitar 1ª aprovação

6

negou liberdade

Ministro Gilmar Mendes decide que Celso Luiz deve permanecer na cadeia

1

Passa bem

Mulher que impediu sequestro do filho em São José da Tapera tem bala alojada no corpo

2

Violência

Homem é assassinado com vários disparos de arma de fogo em Major Izidoro

3

No escuro

Eletrobras corta fornecimento de energia da sede da Prefeitura de Delmiro Gouveia

4

Lista completa

Conheça os secretários da gestão do prefeito interino de Mata Grande, Franklin Lou

5

Polícia confirma

Homem morto em Major havia assassinado cuidador de cavalos em Olho D’água do Casado

6

Contratações

Por emprego no Canal do Sertão, dezenas de trabalhadores vão à Odebrecht após o Carnaval