Buscar

Editorias

Compartilhe:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

STF rejeita denúncia de racismo contra Jair Bolsonaro, mas ele é réu em duas ações
Ministro Alexandre de Moraes desempatou julgamento ao votar a favor do presidenciável; caso será arquivado. Bolsonaro foi denunciado pela PGR por falas consideradas racistas em palestra no Rio
Por G1
O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, durante evento em Minas Gerais - Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (11) rejeitar, por maioria, 3 votos a 2, a denúncia de racismo contra o deputado e presidenciável Jair Bolsonaro (PSL-RJ). Com isso, o caso será arquivado.

Bolsonaro foi denunciado pela Procuradoria Geral da República (PGR) em abril em razão de falas consideradas racistas numa palestra que fez no ano passado no Clube Hebraica do Rio de janeiro.

Na ocasião, disse que, se eleito presidente, não destinará recursos para ONGs e que não vai ter "um centímetro demarcado" para reservas indígenas ou quilombolas.

E acrescentou: "Onde tem uma terra indígena, tem uma riqueza embaixo dela. Temos que mudar isso daí. [...] Eu fui num quilombo, o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gastado com eles".

A Primeira Turma começou a analisar o caso no último dia 28 de agosto. O julgamento foi interrompido por um pedido de vista (mais tempo para análise) do presidente da Turma, ministro Alexandre de Moraes.

O relator, Marco Aurélio Mello, e o ministro Luiz Fux votaram para rejeitar a acusação e enterrar as investigações sobre Bolsonaro. Luís Roberto Barroso e Rosa Weber votaram para receber a denúncia e abrir uma ação penal.

O julgamento foi retomado nesta terça com o voto de Moraes. Ele acompanhou o relator pela rejeição da denúncia e desempatou o placar a favor do presidenciável.

'Grosseria'

Para Moraes, as declarações de Bolsonaro, embora "grosseiras" e "vulgares", não extrapolaram para um discurso de ódio.

“Ou seja, declarações absolutamente desconectadas da realidade. Mas no caso em questão, na contextualidade da imunidade, não me parece que, apesar da grosseria, apesar do erro, da vulgaridade, do desconhecimento das expressões, não me parece que a conduta do denunciado tenha extrapolado os limites da liberdade de expressão qualificada e abrangida pela imunidade material. Não teria a meu ver extrapolado um verdadeiro discurso de ódio, de incitação ao racismo ou à xenofobia”, disse Moraes.

“Suas declarações, principalmente as mais grosseiras e vulgares em momento algum tiveram intuito, pelo menos o intuito objetivo que se percebe, de negar o sofrimento ou ser contra, o sofrimento causado aos negros e seus descendentes pela escravidão”, completou o ministro.

Moraes afirmou ainda que as declarações do presidenciável foram dadas em um contexto de crítica a instrumentos e políticas governamentais. Na avaliação do magistrado, "quem deve anaisar [as falas] é o eleitor" e os cidadãos.

"O cerne da manifestação é uma crítica a políticas de governo, a políticas com as quais não concorda o denunciado, não chegando a extrapolar para um discurso de ódio”, ressaltou o ministro.

Réu

Bolsonaro já é réu em duas ações penais no STF por injúria e incitação ao crime de estupro. Em discurso na tribuna da Câmara dos Deputados em dezembro de 2014, ele disse que não estupraria a deputada Maria do Rosário (PT-RS) porque ela "não merece" e não faz o "tipo" dele.

Embora o STF já tenha decidido que réus não podem ocupar a linha sucessória da Presidência, atualmente não há impedimento legal para concorrerem nas eleições.

Postada em 11/09/2018 19:51
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Veja mais de Eleições 2018

1

Violência

Suspeito de matar homem durante festa em Monteirópolis morre depois de ser linchado

2

Infraestrutura

Prefeito Zé Carlos anuncia R$ 400 mil para pavimentação de ruas da cidade de Água Branca

3

No Amazonas

Espancada pelo namorado, mulher diz que PMs tentaram convencê-la a desistir de denúncia

4

Mais de R$ 96 mil

Coaf aponta que Flávio Bolsonaro recebeu, em 1 mês, 48 depósitos suspeitos

5

Saiba mais

Prefeitura de Delmiro Gouveia divulga Calendário Fiscal 2019 com descontos e parcelamentos

6

Delmiro Gouveia

Construção da quadra poliesportiva da Lagoinha tem continuidade e segue a todo vapor

1

Emerson Emídio

Após confusão em bar de Delmiro, levanta-se uma questão – qual a função da SMTT?

2

Investigação

Celular ajuda polícia a descobrir novos crimes de jovem de Inhapi morto em Mata Grande

3

Sob suspeita

Ministério Público abre inquérito para investigar locação de carros pela Câmara de Senador

4

Violência

Família vive momentos de terror durante assalto a residência em Delmiro Gouveia

5

Cumprimento do MPE

Órgãos de segurança visitam bares e restaurantes de Delmiro para combater poluição sonora

6

Emerson Emídio

Rapidinhas da Política – Tempo de fazer alianças

1

Investigação

Celular ajuda polícia a descobrir novos crimes de jovem de Inhapi morto em Mata Grande

2

Violência

Família vive momentos de terror durante assalto a residência em Delmiro Gouveia

3

Em flagrante

Idoso é preso após esfaquear o neto em estabelecimento comercial em Santana do Ipanema

4

Macabro

Cabeça humana com sigla escrita na testa é encontrada em calçada de shopping de Goiânia

5

Feminicídio

Suspeito de “cravar” faca na esposa por causa de ciúmes em Piranhas está sendo procurado

6

Não resistiu

Homem esfaqueado pelo avô em Santana do Ipanema morre após dar entrada em hospital