Buscar

Editorias

Compartilhe:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

O desrespeito ao teto constitucional e o ativismo judicial
O teto constitucional não é para ser respeitado estritamente em toda a área da administração dos Três Podes da República, estatais e empresas públicas de economia mista?
Por Júlio César Cardoso*
Foto: Reprodução/Internet

A Constituição Federal trata do teto salarial dos servidores públicos em dois momentos: no artigo 37 inciso XI e no artigo 17 dos Atos das Disposições Constitucionais Transitórias. Em nenhum momento a Constituição fala em exceção à regra.

Ao ler reportagem sobre a exoneração da diretora da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), a empresária Leticia Catelam, chamou-me atenção o valor do salário – 40 mil reais – recebido pela empresária. E aí me aguçou a curiosidade de saber quanto ganha aproximadamente um executivo do Banrisul, BB, BNDES, Petrobras etc. Minha surpresa: a remuneração oscila entre 51 e 197 mil reais, portanto, muita acima do teto constitucional (R$39,3 mil).

Por que o país que não tem dinheiro para atender plenamente às necessidades da educação, saúde e segurança, onde a educação, mola propulsora do desenvolvimento de qualquer nação, é tratada com contingenciamento de recursos, pode se dá ao luxo de pagar remunerações extravagantes a servidores ou executivos, acima do teto constitucional?

O teto constitucional não é para ser respeitado estritamente em toda a área da administração dos Três Podes da República, estatais e empresas públicas de economia mista? Tal inobservância fere os princípios da legalidade e moralidade previstos no artigo 37 da Constituição Federal.

Em 27.04.2017, o STF decidiu que servidores públicos podem receber mais que o teto constitucional. Uma excrescente decisão, que, além de desrespeitar os princípios da legalidade e moralidade, deveria estar fundamentada em lei. Trata-se de um revés ao espírito da responsabilidade fiscal procedente de um tribunal, que deveria também se preocupar com os gastos públicos.

A decisão acima é consequência da morosidade do Legislativo – sempre envolvido em picuinhas políco-partidárias – de não legislar sobre matérias que lhe compete, deixando o Judiciário exercer a função que seria do Legislativo, ou seja, praticar o que a senadora Simone Tebet (MDB-MS) chama de ativismo judicial.

Exemplos de ativismo judicial: a criminalização da homofobia, a descriminação das drogas e do aborto e a criação de cláusulas de barreira (para criação de partidos políticos). Tudo isso é matéria do Legislativo, que deveria ser contemplado em lei e não em decisão do Judiciário.

A senadora Simone Tebet, em palestra para alunos de Direito da UnB, afirmou que a interferência entre Poderes pode colocar em risco a democracia. Para ela o ativismo do Executivo e do Judiciário está “apequenando” o Legislativo.

*É servidor federal aposentado de Balneário Camboriú (SC)

Postada em 10/06/2019 18:30
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Veja mais de Artigos

1

Acidente

Capotamento de carro deixa três pessoas feridas em trecho da AL-145 em Água Branca

2

Avaliação crítica

Enquete revela que 71% dos eleitores estão insatisfeitos com o prefeito que elegeram

3

Ex-aliado

Frota volta a atacar governo Bolsonaro: "pornografia política de baixo nível"

4

Vaidade?

Governador de MG homenageia a si mesmo com medalha que prometeu extinguir

5

voltam atrás

Aliados de Moro tentam impedir instalação de CPI da Lava Jato, que já tem assinaturas

6

EM SP

Após decisão judicial, Doria devolverá apostilas com encarte sobre diversidade sexual

1

Identificados

Ação conjunta das polícias Civil e Militar identifica ladrões de carros em Delmiro Gouveia

2

Falta de recursos

Trabalhadores da Odebrecht no Canal do Sertão fecham rodovia em protesto contra demissões

3

Impunidade

Assassinato de Rodrigo Alapenha em Delmiro completa 25 meses e crime segue sem solução

4

No 7 de setembro

Governador e vice aderem à manifestação Lula Livre em Maceió

5

Sucessão em 2020

“Não apoio o ex-prefeito Moacir Vieira e nem o atual vice”, afirma prefeito de Pariconha

6

Polêmica sobre rateio

Audiência Pública na Câmara de Delmiro Gouveia debate precatórios do Fundef

1

Atentado

Caminhoneiro é alvejado com vários tiros enquanto chegava em casa em Delmiro Gouveia

2

Na AL-220

Batida entre carro e moto em Jaramataia resulta na morte de jovem de Belo Monte

3

Capturado

PC/AL captura em Mata Grande foragido da Justiça acusado de tentar matar adolescente na BA

4

Esclarecimento

Jovens detidos após assalto a posto em Delmiro são inocentes e foram liberados

5

Fenômeno incomum

Cascavéis são flagradas no entorno de residência e cruzando rodovia no Sertão de Alagoas

6

Caso Husani

Ação policial em Paulo Afonso captura acusado no assassinato de músico em Delmiro Gouveia