Buscar

Editorias

Compartilhe:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

O desrespeito ao teto constitucional e o ativismo judicial
O teto constitucional não é para ser respeitado estritamente em toda a área da administração dos Três Podes da República, estatais e empresas públicas de economia mista?
Por Júlio César Cardoso*
Foto: Reprodução/Internet

A Constituição Federal trata do teto salarial dos servidores públicos em dois momentos: no artigo 37 inciso XI e no artigo 17 dos Atos das Disposições Constitucionais Transitórias. Em nenhum momento a Constituição fala em exceção à regra.

Ao ler reportagem sobre a exoneração da diretora da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), a empresária Leticia Catelam, chamou-me atenção o valor do salário – 40 mil reais – recebido pela empresária. E aí me aguçou a curiosidade de saber quanto ganha aproximadamente um executivo do Banrisul, BB, BNDES, Petrobras etc. Minha surpresa: a remuneração oscila entre 51 e 197 mil reais, portanto, muita acima do teto constitucional (R$39,3 mil).

Por que o país que não tem dinheiro para atender plenamente às necessidades da educação, saúde e segurança, onde a educação, mola propulsora do desenvolvimento de qualquer nação, é tratada com contingenciamento de recursos, pode se dá ao luxo de pagar remunerações extravagantes a servidores ou executivos, acima do teto constitucional?

O teto constitucional não é para ser respeitado estritamente em toda a área da administração dos Três Podes da República, estatais e empresas públicas de economia mista? Tal inobservância fere os princípios da legalidade e moralidade previstos no artigo 37 da Constituição Federal.

Em 27.04.2017, o STF decidiu que servidores públicos podem receber mais que o teto constitucional. Uma excrescente decisão, que, além de desrespeitar os princípios da legalidade e moralidade, deveria estar fundamentada em lei. Trata-se de um revés ao espírito da responsabilidade fiscal procedente de um tribunal, que deveria também se preocupar com os gastos públicos.

A decisão acima é consequência da morosidade do Legislativo – sempre envolvido em picuinhas políco-partidárias – de não legislar sobre matérias que lhe compete, deixando o Judiciário exercer a função que seria do Legislativo, ou seja, praticar o que a senadora Simone Tebet (MDB-MS) chama de ativismo judicial.

Exemplos de ativismo judicial: a criminalização da homofobia, a descriminação das drogas e do aborto e a criação de cláusulas de barreira (para criação de partidos políticos). Tudo isso é matéria do Legislativo, que deveria ser contemplado em lei e não em decisão do Judiciário.

A senadora Simone Tebet, em palestra para alunos de Direito da UnB, afirmou que a interferência entre Poderes pode colocar em risco a democracia. Para ela o ativismo do Executivo e do Judiciário está “apequenando” o Legislativo.

*É servidor federal aposentado de Balneário Camboriú (SC)

Postada em 10/06/2019 18:30
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Veja mais de Artigos

1

Na zona rural

Jovem desaparecido desde fim de semana é encontrado morto em Olho D’água do Casado

2

Eleições 2020

Ministério Público Eleitoral pede impugnação da candidatura a prefeito de Zé de Dorinha

3

Eleições 2020

Ministério Público Eleitoral pede impugnação da candidatura de Moacir Vieira em Pariconha

4

Violência

Mulher é suspeita de atentado à bala contra homem em Delmiro Gouveia

5

Boletim atualizado

Com mais dois curados e três doentes, Delmiro Gouveia tem 21 casos ativos da Covid-19

6

Artigo

Confira os hobbies de algumas estrelas do futebol mundial

1

Boletim atualizado

Sem nenhum caso novo, Delmiro Gouveia está próximo de zerar casos ativos de Covid-19

2

Admitiu o crime

Preso sargento aposentado que atirou em três meninos em Senador Rui Palmeira

3

E vereadores

Justiça multa pré-candidato Tony dos Campinhos, de Pariconha, por propaganda antecipada

4

Eleições 2020

“Se eu tivesse mais 4 anos, deixaria Delmiro Gouveia um brinco”, diz Eraldo em convenção

5

Investigações

Em nota, Polícia Civil confirma que oito homicídios ocorridos em Canapi estão elucidados

6

Após pedido do MPE/AL

Justiça condena prefeito e ex-prefeito de Monteirópolis por improbidade administrativa

1

Violência

Morador de Inhapi é morto a tiros enquanto visitava familiares em Delmiro Gouveia

2

Boletim atualizado

Sem nenhum caso novo, Delmiro Gouveia está próximo de zerar casos ativos de Covid-19

3

Violência

Homem montado a cavalo atira contra residência e deixa dois feridos em Mata Grande

4

Violência

Amordaçado e com as mãos amarradas, idoso é encontrado morto em Piranhas

5

Violência

Jovem é assassinado a tiros e corpo é encontrado dentro de riacho em Dois Riachos

6

Eleições 2020

Ministério Público Eleitoral pede impugnação da candidatura a prefeito de Zé de Dorinha