Buscar

Notícias

Compartilhe:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Procuradores criticam proposta de anistiar hackers que vazaram mensagens da Lava Jato
Renan Calheiros considera que as conversas mostram a violação da imparcialidade do ex-juiz Sergio Moro
Por Jovem Pan
Calheiros entende que as conversas reveladas são confissões de perseguição política - Foto: Pedro França/Agência Senado

Procuradores estão reagindo com indignação a um projeto de lei do senador Renan Calheiros que concede anistia aos seis hackers investigados por roubar mensagens de autoridades envolvidas na operação Lava Jato. Calheiros entende que as conversas reveladas são confissões de perseguição política, influência no processo eleitoral, vazamento de informações sigilosas à imprensa e desprezo pelos direitos fundamentais dos acusados. Ele ainda justifica que os diálogos mostram a violação da imparcialidade do ex-juiz Sergio Moro e a quebra do dever de impessoalidade dos membros do Ministério Público Federal. “Descobriram que o Ministério Público e o juiz Sergio Moro, para combater eventuais crimes, cometeram uma enxurrada de outros delitos. Quais condutas e de que maneira mais grave atentaram ao ordenamento jurídico.”

O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, Fábio George, diz que a proposta é inadequada, contraria o interesse público e se revela inconstitucional. ‘Não se pode adotar uma conduta de premiar, estimular essas ações, portanto, fazendo com que esses criminosos se sintam incentivados a adota esse tipo de prática. É exatamente a reação contrária que se espera do Congresso Nacional”, disse. Dias após a revelação da troca de mensagens entre procuradores que atuaram na Lava Jato de Curitiba, o presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Humberto Martins, determinou a abertura de um inquérito sobre supostas tentativas de intimidação e investigação dos ministros do tribunal por meios ilegais. Em razão do foro privilegiado, os integrantes do tribunal só podem ser investigados pela Procuradoria-Geral da República e procuradores que atuam na primeira instância não podem atuar no caso.

Postada em 22/02/2021 14:14
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Veja mais de Brasil/Mundo

1

Pademia

Covid-19: Agreste e Sertão regridem para fase vermelha do distanciamento social controlado

2

Acabou o passeio

PM flagra menor praticando direção perigosa e apreende veículo em Olho D’água das Flores

3

Sítio Serrote do Piauí

Suspeito de vender carro roubado é preso por posse ilegal de arma de fogo em Inhapi

4

No Promissão

Polícia apreende veículo roubado na zona rural de Inhapi e leva condutor para Batalha

5

MELHORIAS

Casal investe quase R$ 200 mil e melhora abastecimento em Santana do Ipanema

6

DRAMÁTICO

Governo veta patrocínio a projetos culturais de estados com restrições

1

NA CADEIA

Assaltantes que aterrorizavam no Sertão são presos pela PM em Maravilha

2

Antônio Melo

Políticos no Sertão usam laranjas para comprarem carros-pipa e trocarem água por votos

3

Pandemia da Covid-19

MP ajuíza ação para evitar eventos com aglomeração em três cidades do Sertão de Alagoas

4

Em flagrante

Após assalto a popular, agentes da SMTT perseguem e prendem suspeito em Delmiro Gouveia

5

POLÊMICA

Secretário rebate denúncias e diz que não existe perseguição política em Belo Monte

6

Combate à Covid-19

Ziane Costa determina toque de recolher entre 23h e 5h em Delmiro Gouveia

1

Exclusivo

“Tribunal da Morte” autorizou execução de coordenador da prefeitura de Pão de Açúcar

2

NA CADEIA

Assaltantes que aterrorizavam no Sertão são presos pela PM em Maravilha

3

Caso Gilmário

Identificado empregado de lava a jato que participou de homicídio e foi morto pela polícia

4

TÁRTARO

Assaltantes de bancos e latrocinistas são presos no Sertão alagoano

5

Combate à Covid-19

Ziane Costa determina toque de recolher entre 23h e 5h em Delmiro Gouveia

6

Caso Gilmário

MPE requer prisão preventiva de acusados de matar empresário em Olho D'água das Flores