Buscar

Notícias

Compartilhe:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Documentos apreendidos e depoimentos detalham esquema de corrupção em Delmiro Gouveia
Pagamentos pela locação de veículos de pequeno, médio e grande porte, bem como de máquinas pesadas e transporte escolar, foram fraudados, segundo o MPE
Por Redação
Procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, no dia em que participou da ação de busca e apreensão na Prefeitura de Delmiro Gouveia - Foto: Ascom MPE/AL

Os depoimentos de duas testemunhas perante o promotor de Justiça Bolívar Cruz Ferro, titular da 3ª Promotoria de Justiça de Delmiro Gouveia, foram imprescindíveis para a ação penal em que o procurador-geral de Justiça de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, pede a prisão do prefeito Padre Eraldo (PSD), vereadores, pregoeiro, ex-secretário e ex-vereador, além do afastamento de 57 integrantes e ex-integrantes da gestão municipal.

“Foram constatados robustos indícios que apontavam para a prática de ilícitos na contratação e execução de serviços de locação de veículos naquela entidade estatal, com possível participação de agente detentor de prerrogativa de foro”, relatou o procurador-geral, ao justificar a competência do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) em julgar a ação.

Tudo começou com um Procedimento Investigatório Criminal (PIC) instaurado no dia 2 de fevereiro deste ano pelo chefe do Ministério Público Estadual (MPE/AL) para apurar denúncias de irregulares na locação de veículos realizada pelo município. Dentro dos trabalhos de apuração, o MPE/AL solicitou uma Medida Cautelar de Busca e Apreensão, que foi executada em março no prédio da prefeitura e em outros setores da administração municipal.

Na ocasião, foram apreendidos vários documentos, os quais, segundo a ação penal, revelaram um esquema criminoso instalado na gestão municipal e, com isso, passaram a ser investigadas diversas despesas referentes a pagamentos feitos a partir de 2017 para as empresas Avante Locação de Veículos e Serviços Ltda – EPP e L A Major Distribuidora – ME, relacionados à prestação de serviços de locação de veículos de pequeno, médio e grande porte, bem como de máquinas pesadas e transporte escolar, com condutores.

Conforme a investigação do MPE/AL, os processos licitatórios ou de dispensa de licitação, “bem como a execução dos serviços contratados e deles oriundos, além de 49 (quarenta e nove) processos de pagamento, foram dolosamente manipulados e fraudados”, causando um prejuízo de R$ 4.681.177,40 ao erário, sendo que R$ 2.917.149,00 desse valor foi constituído por recursos próprios do Município (FPM, ISS, ICMS e Tributos) e o restante integrado por verbas federais.

Alfredo Gaspar de Mendonça Neto constou na ação que as referidas irregularidades podem ser comprovadas através dos processos de pagamento apreendidos durante operação no município e por meio de parecer técnico elaborado pelo Departamento de Auditoria da Procuradoria Geral de Justiça, do MPE/AL. O procurador-geral de Justiça concluiu que, diante dos fatos apurados, ficou configurada pelos fraudadores a prática dos crimes de Peculato, Peculato Furto, Falsidade Ideológica Majorada, Falsidade Ideológica, Uso de Documento Falso, Fraude em Licitação e Formação de Organização Criminosa.

Diante da situação, o procurador-geral de Justiça de Alagoas pediu ao Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) a prisão preventiva do prefeito Eraldo Joaquim Cordeiro (PSD), dos vereadores Kel (PSB), Fabíola Marques (PSL), Kinho (PRP), Júnior Lisboa (MDB), Casa Grande (PPS) e Marcos Costa (MDB), ex-secretário de Governo Sivinho, ex-vereador Valdo Sandes e o pregoeiro Bruno Constant Mendes Lobo. Além disso, foi pedido ainda o afastamento dos cargos de 57 integrantes e ex-integrantes da gestão municipal, incluindo secretários e o chefe de gabinete.

A reportagem tentou contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, ainda na sexta-feira (4), e aguarda o envio de uma nota de esclarecimento.

O presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Kel, informou que não tomou conhecimento oficial do caso, mas que está com a consciência tranquila de que não fez nada de errado. “Estou na cidade, tranquilo, à frente de minhas atividades”, disse.

O vereador Kinho informou que tomou conhecimento do caso por meio da reportagem e que somente irá se pronunciar a respeito, quando se inteirar do que está sendo acusado. “Acho um absurdo. Tem que mostrar onde foi que errei”, finalizou.

Os seis vereadores divulgaram uma nota, na sexta-feira (4), sobre a denúncia e o pedido de prisão feito pelo MPE. Confira abaixo o conteúdo completo.

Os vereadores de Delmiro Gouveia receberam com surpresa a notícia veiculada na imprensa nesta sexta-feira (4), sobre o pedido de prisão preventiva pelo Ministério Público. Os parlamentares ressaltam que a consternação baseia-se no fato de nem mesmo terem sido ouvidos na fase inquisitorial do processo, frisando que não há motivo para o ato dispensado pelo MP. Os edis confiam amplamente no papel da justiça, sendo todos os fatos esclarecidos e provando a inocência dos mesmos.

Delmiro Gouveia, 4 de outubro de 2019.

Ezequiel de Carvalho Costa, Fabíola Marques, Raimundo Valter Benício (Casa Grande), Francisco de Assis (Kinho), Marcos Costa e Júnior Lisboa.

Postada em 07/10/2019 10:07 | Atualizada em 08/10/2019 17:51
10 Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA

Veja mais de Política

1

Nos EUA

Mãe é condenada por fingir que filho era doente e submetê-lo a 13 cirurgias desnecessárias

2

Ação rápida

Homem é preso suspeito de esfaquear e matar irmão em Delmiro Gouveia

3

Crueldade

Homem é suspeito de atropelar mulher por não aceitar fim de relacionamento em Pariconha

4

Após denúncia

Jovem de 16 anos é apreendido com simulacro de arma de fogo em Santana do Ipanema

5

Na AL-135

Capotamento de carro deixa um morto e quatro feridos em São José da Tapera

6

Certame em vista

Edital do concurso público de Água Branca será disponibilizado dia 21 deste mês

1

Locação de veículos

Documentos apreendidos e depoimentos detalham esquema de corrupção em Delmiro Gouveia

2

Pedido do MPE

Pedido de prisão do prefeito de Delmiro passa de Washington Luiz para José Carlos Malta

3

Artigo

Desorganização no pleito para a votação de conselheiros tutelares em Delmiro Gouveia

4

Eleição do Conselho

Confira resultado da eleição para conselheiros tutelares em cidades do Sertão

5

Feito pelo MPE ao TJ

Após pedido de prisão, vereadores de Delmiro Gouveia dizem que vão provar inocência

6

homenagem

Entrega de Título de Cidadão ao Sargento Da Silva lota Casa Legislativa em Delmiro Gouveia

1

Violência

Jovem é assassinado enquanto entregava lanches a domicílio em São José da Tapera

2

Violência

Vendedor ambulante é encontrado morto com vários golpes de faca em Inhapi

3

Mandado cumprido

Preso em Delmiro Gouveia homem acusado de matar a esposa a facadas em Mata Grande

4

Locação de veículos

Documentos apreendidos e depoimentos detalham esquema de corrupção em Delmiro Gouveia

5

Eleição do Conselho

Confira resultado da eleição para conselheiros tutelares em cidades do Sertão

6

Pedido do MPE

Pedido de prisão do prefeito de Delmiro passa de Washington Luiz para José Carlos Malta