Buscar

Notícias

Compartilhe:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Investigação sugere ligação entre grupo que tentou derrubar site do TSE e bolsonaristas
Por Yahoo Notícias
"Há suspeita de articulação de grupos extremistas que se empenham em desacreditar eleições", afirmou Barroso - Foto: Fátima Meira/Futura Press

 O ataque sofrido pelo site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na manhã do primeiro turno das eleições, no domingo (15), pode ter ligação com grupos bolsonaristas. É o que sugere levantamento feito pela ONG SaferNet encomendado pelo jornal El País.

De acordo com o jornal, que publicou levantamento na noite da segunda-feira (16), o ataque sofrido pelo órgão é um tipo “negação de serviços no qual redes de computadores zumbis, infectados por vírus e manipulados sem que seus donos saibam, tentam promover milhares de acessos simultâneos a um portal com o objetivo de retirá-lo do ar”.

O ataque no STE, segundo relatório, foi equivalente a 30 gigabites por segundo durante uma hora. Isso quer dizer que era como se 436.000 computadores tentassem acessar a página do órgão a cada segundo — a ação foi repelida, causando apenas uma lentidão nas informações acessadas no portal.

Ou seja, a ideia não era roubar informações sobre as eleições, mas sim gerar uma onda de teorias conspiratórias de que toda eleição poderia ser fraudada, segundo avaliação do SaferNet, que é uma organização não-governamental que promove os direitos humanos na rede e monitora sites radicais.

A apuração da ONG, que tem parceria com o Ministério Público Federal (MPF) no combate à desinformação, ainda aponta que entre os divulgadores das informações falsas compartilhadas poucos minutos antes do ataque hacker estavam dezenas de militantes bolsonaristas, alguns deles, inclusive, investigados no inquérito das fake news e dos atos antidemocráticos contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

“Em caso de sucesso, os atacantes só trariam o inconveniente de a população ficar sem acesso ao serviço por um tempo. É uma operação cujo objetivo não era causar um dano material, mas psicológico. É você criar a suspeita, inocular na população o vírus da dúvida sobre a integridade, a lisura e a segurança do processo eleitoral”, disse o presidente da SaferNet, Thiago Tavares em entrevista ao jornal El País.

Por fim, a investigação da ONG conclui que caso conseguisse retirar o site do ar, o efeito obtido seria apenas “cosmético”, pois não não teria a capacidade de alterar qualquer apuração eleitoral.

Ataque feito por investigados
O próprio TSE suspeita que ataques ao tribunal foram feitos por investigados pelo STF. Na segunda-feira, o presidente do órgão, ministro Luís Roberto Barroso, disse que “milícias digitais” que tentaram acessar o sistema da Corte no domingo, dia das eleições municipais, podem estar articuladas com pessoas investigadas pelo STF. No STF, há dois inquéritos que investigam ataques a ministros do Supremo e atos antidemocráticos realizados neste ano.

“Ao mesmo tempo em que houve o ataque, milícias digitais entraram em ação. Há suspeita de articulação de grupos extremistas que se empenham em desacreditar eleições, clamam pela volta da ditadura e muitos deles são investigados pelo STF”, afirmou Barroso.

Postada em 17/11/2020 14:54
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Veja mais de Política

1

Ação da inteligência

Polícia prende homem após encontrar plantação de maconha em quintal de casa em Delmiro

2

Contra o presidente

Em 1ª coletiva do ano, Paulo Guedes contraria Bolsonaro: “vacinação em massa é decisiva"

3

Governo Bolsonaro

Alvo de inquérito por homofobia, ministro afirma que defende o que diz a Bíblia

4

Genocida

Líderes indígenas denunciam Bolsonaro ao Tribunal de Haia por crimes contra a humanidade

5

Inflação

Em cinco estados valor da gasolina premium passa de R$ 7 o litro

6

Perdeu

Justiça condena bilionário israelense que contratou Sérgio Moro para sua defesa

1

Wellington Amâncio

Contos delmirenses — Um passarinho com mal olhado

2

Caso em maravilha

Suspeita de matar e mutilar filha se recusa a prestar depoimento em Delmiro Gouveia

3

Imunização no Sertão

Duas mil vacinas foram encaminhadas para o Sertão de Alagoas; veja quantidade por cidade

4

Brutalidade

Polícia prende mulher suspeita de matar e arrancar olhos da filha em Maravilha

5

Recomenda não nomear

Confederação emite parecer jurídico sobre nomeação de aprovados em concurso público

6

Antônio Melo

No Sertão, prefeituras são investigadas por suspeita de criarem falsos casos de Covid-19

1

Brutalidade

Polícia prende mulher suspeita de matar e arrancar olhos da filha em Maravilha

2

Caso em maravilha

Suspeita de matar e mutilar filha se recusa a prestar depoimento em Delmiro Gouveia

3

Antônio Melo

No Sertão, prefeituras são investigadas por suspeita de criarem falsos casos de Covid-19

4

Crime bárbaro

Suspeita de matar e mutilar filha estava rezando no momento em que foi presa em Maravilha

5

Investigação

Pai de criança morta pela própria mãe em Maravilha está trabalhando no Rio de Janeiro

6

Caso Brenda

Ministério Público pede internação da mulher acusada de matar filha de 5 anos em Maravilha