Buscar

Notícias

Compartilhe:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.

Senado aprova texto-base da PEC Emergencial em 2º turno
Texto estabelece protocolos de contenção de despesas e mecanismos em caso de descumprimento do teto de gastos
Por Luiz Felipe Barbiéri, Gustavo Garcia e Sara Resende/G1
A proposta aprovada não detalha valores, duração ou condições para o novo auxílio emergencial - Foto: Agência Senado

 O Senado aprovou nesta quinta-feira (4) em 2º turno o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) conhecida como PEC Emergencial.

A proposta prevê protocolos de contenção de despesas e uma série de medidas que podem ser adotadas em caso de descumprimento do teto de gastos, regra que limita o aumento dos gastos da União à inflação do ano anterior. O texto também viabiliza a retomada do auxílio emergencial.

Em um primeiro momento da sessão, os senadores aprovaram o texto-base por 62 votos a 14. Agora, os parlamentares analisam um destaque apresentado pelo Senador Paulo Rocha (PT-PA) que propõe a supressão do trecho que estipulou um limite de R$ 44 bilhões para gastos fora do teto com o auxílio emergencial.

Vencida esta etapa, o texto segue para análise dos deputados. Segundo o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), a maioria dos líderes concordou com o rito acelerado e a matéria deve ser votada diretamente no plenário, sem passar por comissões.

Auxílio emergencial
A proposta aprovada não detalha valores, duração ou condições para o novo auxílio emergencial. O texto flexibiliza regras fiscais para abrir espaço para a retomada do programa. Isso porque, pela PEC, a eventual retomada do auxílio não precisará ser submetida a limitações previstas no teto de gastos.

A proposta concede autorização para descumprimento das limitações somente para a União, tentando evitar maior deterioração das contas de estados e municípios.

O texto determina ainda que as despesas com o novo programa serão previstas por meio de abertura de crédito extraordinário, a ser encaminhado pelo governo para análise do Congresso.

Nesta quarta-feira, em uma complementação do relatório, o senador Márcio Bittar (MDB-AC), relator da PEC, estipula um limite para gastos fora do teto, no valor de R$ 44 bilhões, para custeio do novo auxílio.

Essa trava não é uma estimativa de quanto custará o programa, mas um teto de recursos para bancá-lo. O limite foi definido após parlamentares tentarem estender ao Bolsa Família a possibilidade de extrapolar o teto, proposta que, segundo Arthur Lira, não será aprovada pelo Congresso.

Mecanismos
O objetivo central da PEC é criar mecanismos que estabilizem as contas públicas. Atualmente, esse trabalho é feito por dois dispositivos já em vigor:

- a regra de ouro, que proíbe o governo de fazer dívidas para pagar despesas correntes, como salários, benefícios de aposentadoria, contas de luz e outros custeios da máquina pública;
- o teto de gastos, que limita os gastos da União à inflação do ano anterior.

Segundo a PEC Emergencial, quando a União estiver prestes a descumprir a regra de ouro ou a romper o teto, medidas de contenção de gastos serão adotadas automaticamente.

Esses "gatilhos" serão acionados no momento em que as despesas atingirem um certo nível de descontrole. Se atingido com despesas obrigatórias o índice de 95% das despesas totais, o governo federal estará proibido de:

- conceder aumento de salário a servidores;
- contratar novos funcionários;
- criar bônus.

A PEC também prevê exceções. O reajuste das remunerações poderá acontecer se determinado por decisão judicial definitiva (transitada em julgado) ou se estiver previsto antes de a PEC começar a valer, por exemplo.

Pelo texto, as novas contratações só se darão para repor vagas e cargos de chefia, por exemplo, desde que não signifiquem aumento de despesa. A União será obrigada a tomar tais medidas.

Levantamento da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado diz que, com esses critérios, os gatilhos só seriam acionados em 2025, no caso da União. Para estados, Distrito Federal e municípios, a adoção das medidas é opcional.

Postada em 04/03/2021 13:35
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Veja mais de Política

1

Estava desaparecida

Trabalhador é encontrado morto dentro de casa em Delmiro Gouveia

2

DROGA EM ALAGOAS

VÍDEO: Mais de meia tonelada de cocaína, que seguia para a Europa, é apreendida em Alagoas

3

Em decomposição

Populares encontram cadáver em povoado de Pão de Açúcar

4

DELMIRO GOUVEIA

Ronaldo Medeiros comemora construção de Centro de Nefrologia em Delmiro Gouveia

5

EM ALERTA

Rio Mundaú sobe e deixa em alerta população e prefeitura de Santana do Ipanema

6

CONTO DO GOLPE

Dupla sertaneja é acusada de golpe e vai parar na Justiça

1

Podcast

Prefeitura de Tapera terá que esclarecer quebra de frasco com vacina para a Covid-19

2

Por transparência

MPE/AL exige que prefeito de Tapera divulgue o que é feito com dinheiro da Covid-19

3

JURI POPULAR

Pistoleiro que matou advogado no lugar de juiz vai a júri popular

4

Ferimentos leves

Samu é acionado para socorrer mulher vítima de queda de moto em Delmiro Gouveia

5

Decisão

Desembargador exige que policias de Alagoas filmem todas as operações

6

Ficou amarrado

Caminhoneiro é rendido enquanto dormia e criminosos roubam pneus em Delmiro Gouveia

1

Por transparência

MPE/AL exige que prefeito de Tapera divulgue o que é feito com dinheiro da Covid-19

2

Podcast

Prefeitura de Tapera terá que esclarecer quebra de frasco com vacina para a Covid-19

3

Esquema milionário

Justiça afasta ex-juiz de Piranhas acusado de fraude contra a Caixa Econômica Federal

4

NA CHAVE

Suspeito de aplicar mais de R$ 1 milhão em golpes contra idosos é preso em Alagoas

5

AVES CLANDESTINAS

Polícia faz operação em Tapera contra quadrilha que vendia aves sonegando impostos

6

Deverá ser investigado

Polícia tenta prender suspeito de estupro após conversar com pai da vítima em Piranhas